Financiamento estudantil – O que é e como funciona?

 

O financiamento estudantil é uma opção para quem quer estudar, mas não tem condições de arcar com as despesas do curso. Esse tipo de financiamento é oferecido por instituições financeiras e pelo governo. Em geral, o estudante paga as mensalidades do curso após se formar, com juros baixos e prazos mais longos para quitar a dívida.

É importante lembrar que cada modalidade de financiamento estudantil tem suas próprias exigências e critérios para aprovação. Algumas modalidades, como o FIES e o PROUNI, têm critérios específicos de renda e desempenho acadêmico, enquanto outras exigem a apresentação de garantias e avalistas. Além disso, as exigências podem variar de acordo com a instituição de ensino escolhida, por isso é importante pesquisar e entender as regras de cada programa antes de fazer a escolha.

Independentemente do tipo de financiamento escolhido, é importante ter um planejamento financeiro e de carreira para garantir que o investimento valha a pena a longo prazo. É essencial avaliar as perspectivas de carreira no mercado de trabalho, bem como os possíveis retornos financeiros do investimento no curso escolhido. Assim, o estudante pode fazer uma escolha mais consciente e minimizar o risco de se endividar excessivamente.

Ao buscar um financiamento estudantil, é fundamental ter clareza dos custos do curso, das possibilidades de financiamento disponíveis e do impacto financeiro que essa escolha terá no longo prazo. Com um planejamento cuidadoso, é possível obter uma formação de qualidade e construir uma carreira de sucesso.

Empréstimos privados – Como funcionam e quais os cuidados necessários?

Os empréstimos privados são uma opção menos concorrida para quem busca financiamento para seus estudos. Nesse caso, o estudante contrata um empréstimo com uma instituição financeira, que disponibiliza o dinheiro para o pagamento das mensalidades do curso. Em geral, os empréstimos privados possuem juros mais altos que o financiamento estudantil, porém podem ser uma opção para quem não atende aos requisitos do FIES ou do P-FIES.

O PRAVALER é uma opção interessante para quem busca um financiamento estudantil com taxas de juros competitivas e prazo de pagamento flexível. O programa permite que o estudante financie até 100% do valor da mensalidade, com possibilidade de parcelamento em até 12 vezes ao ano. Além disso, não é necessário fazer o pagamento integral das parcelas durante o curso, sendo possível pagar apenas uma parte e financiar o restante.

Outras opções de crédito privado são; CredIES, o Fundacred, o Educa Mais Brasil, o Creditar que plataforma online que conecta estudantes com investidores dispostos a financiar seus estudos. O estudante apresenta seu plano de carreira e o investidor decide se quer ou não financiar seu projeto. O Creditar não tem juros, mas cobra uma taxa de administração. 

Programas governamentais para financiamento estudantil.

O mais conhecido, FIES (Fundo de Financiamento Estudantil): é um dos programas de financiamento mais conhecidos e procurados pelos estudantes brasileiros. Ele oferece a possibilidade de financiar até 100% do valor da mensalidade, com juros baixos e prazo de pagamento longo, além de permitir que o estudante comece a pagar as parcelas somente depois de concluir o curso. É destinado à candidatos com renda per capita de até 3 salários mínimos, mas possui também outras modalidades que contemplam rendas de até 5 salários per capta.

PROUNI (Programa Universidade para Todos): programa do governo federal que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior para estudantes de baixa renda. Para concorrer ao PROUNI, é necessário ter feito o ENEM e atender a determinados critérios socioeconômicos.

SISU (Sistema de Seleção Unificada): programa do governo federal que utiliza a nota do ENEM para selecionar estudantes para vagas em instituições públicas de ensino superior. O SISU não oferece financiamento estudantil, mas é uma alternativa para quem busca uma formação de qualidade sem precisar pagar mensalidades.

 

Bolsas de estudo – Como conseguir e quais são as opções?

 

As bolsas de estudo são outra opção para quem busca financiamento para seus estudos. Existem diversas opções de bolsas, desde as oferecidas por instituições de ensino até as disponibilizadas por empresas e organizações governamentais. Algumas bolsas são integrais, ou seja, cobrem 100% das mensalidades, enquanto outras são parciais, cobrindo apenas parte das despesas. Além de ajudar a custear outros gastos relacionados aos estudos, como livros e materiais didáticos.

Existem diversos tipos de bolsas de estudo, como as bolsas acadêmicas, que são destinadas a estudantes com bom desempenho escolar, as bolsas esportivas, para atletas de destaque, e as bolsas sociais, para estudantes de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Cada instituição ou organização tem seus próprios critérios para concessão de bolsas, por isso é importante pesquisar e se informar sobre as opções disponíveis.

Para conseguir uma bolsa de estudo, é necessário estar atento aos editais e prazos de inscrição. Além disso, é importante ter um bom desempenho acadêmico e atender aos requisitos exigidos para cada tipo de bolsa. Algumas das principais opções de bolsas de estudo no Brasil incluem as bolsas do Prouni (Programa Universidade para Todos), as bolsas oferecidas pelas universidades, as bolsas do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e as bolsas da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

Deixe um comentário